Fernanda Sakabe, sócia da SZK, destaca os principais pontos da reforma ou atualização a casa

Pequenas reformas – O mais importante antes de pensarmos em uma decoração nova é saber se a casa não está “doente”. Aquela torneira que sempre está pingando, a lâmpada que está queimada e ninguém lembrou de trocar, o piso quebrado no canto e que sempre deixamos para “quando tiver tempo e dinheiro”. Esses pequenos detalhes são imprescindíveis para termos uma casa funcional e saudável. Os primeiros passos para deixar a casa funcionando como deve ser são: avaliar a parte elétrica, os encanamentos de hidráulica e os vazamentos escondidos por trás daquelas típicas manchas verdes. Para isso, contrate um profissional que irá avaliar todas as condições da casa e fará um panorama mais realista da situação.

Mudanças dentro do orçamento – Há pequenas modificações que podemos fazer em nossa casa sem enfrentar o medo do “transtorno da obra e da sujeira”. Soluções simples e eficazes podem dar um outro visual para ambientes. Trocar aquela luminária antiga por uma nova ou colocar um pendente descolado na sala de jantar. No quarto, trocar o tapete ou instalar uma cabeceira na cama. Que tal organizar todos os livros encaixotados em um móvel projetado especialmente para ele? Além de dar um toque especial no ambiente, você poderá expor sua coleção guardada por tanto tempo. Na cozinha, para aqueles que gostam de plantas ou temperos, uma boa dica é reservar um cantinho para criar uma horta vertical, ou mesmo instalar um acessório decorativo que te ajude na organização do dia a dia.

Desapegue – Que tal começar o ano novo desapegando de tudo aquilo que “entulhamos”? De acordo com o Feng Shui, a organização do nosso espaço é apenas um dos fatores para que nossa residência seja plena de energia benéfica. A casa tem vida, e coisas inúteis ocupam espaços que podem ser melhor aproveitados, ou mesmo deixados livres. Objetos sem uso diminuem a vitalidade de nossa casa, ainda que muitos deles tenham um significado especial. A dica é organizar um bazar entre os amigos ou até mesmo colocar estes objetos à venda pela internet.

Pesquise – Continuando na onda do “low budget”, hoje em dia, com a facilidade da internet, é possível encontrar coisas fantásticas a preços bem acessíveis. Não precisa necessariamente ser algo novo. Há tantos itens semi-novos interessantes, e que podem ser incorporados na sua decoração. Pesquise bem, e certamente você achará algo que combine com vários ambientes de sua casa.

Contrate um bom arquiteto, e não o mais barato – Existe uma falsa ideia de que “contratar um arquiteto custa caro”. Pois saiba que NÃO contratar um arquiteto pode se tornar “o barato que sai caro”. Se sua casa precisa de alguma reforma, procure um profissional compatível com seu perfil arquitetônico. Cuidado com os barateiros demais. Dificilmente um bom profissional irá cobrar barato para transpor suas ideias em um papel e concretizá-las fidedignamente. Isso não significa que, necessariamente, a contratação do arquiteto sairá cara. Tudo depende do projeto a ser feito. Um bom especialista irá te orientar e conseguir, dentro da sua verba disponível, reformular os espaços da sua casa.

Pronto para a obra? – A fase do quebra-quebra é desagradável, mas não precisa ser um pesadelo. Para quem não entende de reforma, muitas etapas da obra podem parecer um caos sem sentido. Mas, depois da fase inicial, tudo que estava no papel começa a ganhar vida, e você retoma seu ânimo. Para obras sem grandes transtornos, que tal começar por projetos menores? Trocar a bancada do banheiro por uma pedra mais nobre, ou aplicar resina no piso de madeira. Pintar a casa toda, escolhendo tons neutros, que proporcionam um ar de tranquilidade nos ambientes. Evite cores muito vivas e vibrantes nas paredes.

A grande transformação – Contratar um arquiteto para traduzir seus sonhos num projeto já é um grande passo para uma importante transformação. Dar vida ao projeto é a concretização destes sonhos. Por isso, procure bons profissionais e equipes especializadas para cuidar de cada etapa: marceneiro para os móveis; pedreiros e ajudantes para a parte bruta; eletricistas e encanadores para a parte de infraestrutura; e marmoristas para as bancadas em pedras. O papel do arquiteto é fundamental para o bom andamento da obra. Ele será seu olho clínico, a pessoa que irá coordenar todas as diferentes equipes para que tudo saia dentro do cronograma e seja executado da forma correta.

Serviço:
SZK Arquitetura
(11) 9 9914-1673
http://www.danielszegoarq.com.br/


<<Voltar