Tradicionalmente influenciada pelo “Made In Italy”, Giada Schneck, traz sua arquitetura emocional ao Brasil, em novembro, quando falará sobre a forma de materializar emoções ajuda a construir ambientes singulares
arquitetura emocional

Arquiteta e designer de interiores italiana Giada Schneck e sua arquitetura emocional

A arquiteta e designer de interiores italiana, Giada Schneck, que atua na área há quase 30 anos, viu há mais ou menos 15 anos sua forma de trabalhar mudar totalmente – e consequentemente seus resultados – quando incorporou o conceito de arquitetura emocional em seus projetos. “Sempre liguei arquitetura às emoções. Ela transmite uma visão de mundo e expressa valores. Essa forma de compor o projeto, mais voltada para os desejos e personalidade do cliente e com um planejamento mais sensível, é parte da minha evolução profissional e amplia muito a visão de puramente design de interiores”, observa Giada.

Para aprimorar esse olhar emotivo, Giada participou de cursos de crescimento pessoal, de liderança e de Programação Neurolinguistíca. Todos esses recursos de expressão e entendimento humanos vêm sendo colocados em prática por ela ao longo de mais de 15 anos de experiência junto, principalmente, às construtoras, com as quais a arquiteta trabalha no desenvolvimento de projetos capazes de otimizar ambientes e torná-los em espaços mais atraentes e funcionais, com maior possibilidade de venda para diferentes perfis de clientes, inclusive no que diz respeito a custos.

Segundo Giada, a arquitetura emocional é uma forte tendência na arte de construir e visa expressar a personalidade do residente e transmitir uma experiência sensorial para quem está no ambiente, ultrapassando a percepção racional das formas: “A ideia central deste trabalho é a materialização das emoções”.

De acordo com a arquiteta italiana, o conceito tem relação direta com o design de interiores, que pensa beleza e funcionalidade simultaneamente. Porém, ele amplia a avaliação de composição do espaço, que passa a não ser mais projetado de forma tradicional, mas com a observação dos aspectos emocionais do cliente.

Na prática, diz a profissional, a arquitetura emocional pode ser percebida nos detalhes de cada escolha que influenciam o projeto, como a combinação de formas, cores e luzes. E são esses fatores que tornam um projeto singular: “Costumo chamar de ‘emocional’ a criação que oferece ao mesmo tempo condições de ser pessoal, íntima e social”, sintetiza.

Outro ponto fundamental do trabalho é a investigação prévia sobre o cliente. Só com ela é possível descobrir as reais necessidades das pessoas. Nesta entrevista, segundo Giada, o arquiteto tem que buscar fazer uma análise mais profunda da pessoa, já que muitas delas não identificam com facilidade os aspectos internos que as motivam. “É preciso também levar em conta os hábitos de vida e as intenções de mudança, para só, depois, propor soluções e alterações funcionais”, explica a arquiteta.

E essas mudanças podem até ser mais simples do que qualquer um imagina. “Alterando cores nas paredes ou em alguns móveis já é possível transmitir emoções e criar ambientes diferentes”, sugere Giada.

Para falar sobre arquitetura emocional, entre outros temas, Giada participará do Workshop promovido pela ABD (Associação Brasileira de Design de Interiores), que acontecerá no dia 18 de novembro, em Brasília. O local deve ser definido nos próximos dias, será divulgado no site da Associação: ABD

Sobre Giada SchneckHá quase 30 anos atuando com arquitetura e design de interiores, Giada Schneck tem experiência de atuação em diferentes áreas, desenvolve inclusive projetos sob medida. Realiza também trabalhos em parcerias com construtoras para apartamentos, desde a assistência à venda até a entrega do imóvel. Além disso, já assinou projetos de bares famosos na Itália, como a Sorveteria Fresko e o Bar Esedra, em Bologna, e participou do desenvolvimento de empreendimento de luxo e resorts. Atualmente, realiza trabalhos completos para diversas companhias, incluindo a avaliação de tipologias e de assistência aos clientes e às empresas e a elaboração do interior de apartamentos em exposição para à venda. Giada também presta o serviço de Home Relooking, que transforma ambientes a partir do uso de elementos já existentes no local e com despesas mínimas.| GiadaSchneck